quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Hoje me pararam na rua e me perguntaram o que eu achava do amor. Eu não soube responder. Mas quando cheguei em casa, sentei na cama e comecei a pensar naquela pergunta. Eu estava folheando meu caderno, e uma foto sua caiu. Imaginei que a resposta poderia vim dali. E foi isso que aconteceu, meu coração disparou, minhas mãos gelaram, senti borboletas no estomago, e uma lágrima escorreu dos meus olhos. Acho que amar, é caminhar de olhos fechados sem saber o que está por vir, é saber que mesmo de longe, tem alguém que te cuida melhor do que quem está por perto. É querer mais, é ignorar tudo e esperar apenas por aquela pessoa, mesmo sabendo que ela pode não voltar. Amar é quando mesmo aquela pessoa errando milhões de vezes, você continua do lado e apoiando. Amar é sorrir sem motivos e desabar por apenas um. Amar é permanecer ali, apesar da tempestade, dos buracos fundos, do que dizem. Amar é isso, se jogar no precipício sem medo de cair.